terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Os Votos de António Costa


António Costa continua a revelar-se pela negativa.

Por vezes até parece que é má vontade nossa mas, como é possível não criticar situações como esta, do “postal de Natal”, que António Costa enviou via e-mail a todos os funcionários da CML?

Como é possível compreender um Presidente que os únicos votos que deseja aos mais de 11 mil funcionários da CML é “que o ano de 2011 seja o Ano do Fado Património Imaterial da Humanidade”.

Perante um ano que se aproxima extremamente difícil para todos nós em termos materiais e profissionais, com desafios e exigências porque nunca passámos... perante a incerteza no futuro...

Perante tudo isto... o nosso Presidente a única coisa que nos deseja é que 2011 seja o Ano do Fado Património Imaterial da Humanidade...

Que tristeza...

Tudo isto é triste... tudo isto é Fado! E que triste Fado o nosso...

António Costa, “O Ocultador”


António Costa teve no passado dia 23 mais alguns dos seus momentos brilhantes, em termos de Televisão.
Claro que me estou a referir, ao seu espaço de promoção pessoal, na SIC Notícias, intitulado “Quadratura do Círculo”!

Logo no início do programa (1.44m/2.30m) colocou-se a questão da forma como os políticos abordavam, e se aproveitavam ou não, da questão da “pobreza”.

António Costa afirma, desde logo, que seja pobreza ou qualquer outro “drama alheio”, os políticos devem ter atitudes sóbrias, e um “particular pudor”! (seja lá o que isso for)

Disse ele:

“Porque, efectivamente, é preciso ter um particular pudor, no meu entender, em situações dessa natureza.”

É nesta altura que o Jornalista pergunta:

- Qual é a fronteira entre isso que está a descrever e a ocultação?

Responde António Costa:

“Não! A ocultação é a negação de uma realidade! É não apresentar propostas sobre o problema! É negar a essência do problema! É não debater o problema!”

É isso mesmo! António Costa sabe a teoria toda e, pelos vistos, gosta de aplicar aquilo que sabe.

Afinal, António Costa, sabe perfeitamente o que anda a fazer aos Arquitectos da Câmara de Lisboa! ANDA A OCULTAR!!!

Nega a realidade! Não apresenta propostas! Nega a essência do problema! E...NÃO DEBATE O PROBLEMA!!!

António Costa não responde aos Arquitectos da Câmara a que preside!

António Costa não responde à Ordem dos Arquitectos!

António Costa não responde ao Provedor de Justiça!

António Costa oculta a realidade, e está perfeitamente consciente do que está a fazer!

Uma vergonha...

domingo, 26 de dezembro de 2010

Coisas inacreditáveis


Todos sabemos que o Australiano Julian Assange tem sido o rosto do site Wikileaks que tem realizado a maior divulgação, alguma vez feita, de documentos confidenciais altamente comprometedores.

A fuga de informação confidencial dos Estados Unidos e de muitos outros países ocidentais, bem como, a sua divulgação nos media, tem criado o maior mal estar em todo o mundo diplomático, nas relações internacionais e de uma forma mais global tem afectado gravemente a própria segurança do mundo em que vivemos.

Também, todos sabemos, que Julian Assange está acusado ou é suspeito de abusos sexuais na Suécia.

O que eu não sabia, e julgo que a maioria dos leitores e visitantes também não sabe, é o que Fernanda Câncio afirma no JN:

“Claro que quando vemos o advogado sueco de Assange reagir à publicação, pelo The Guardian, de documentos policiais inéditos relativos ao processo em que o australiano é acusado com uma queixa formal à polícia no sentido de esta investigar como «material tão sensível foi passado [leaked, no original] à imprensa» e acrescentar «não gosto da ideia de que Julian seja colocado na situação de ser julgado nos media»...”

É impressionante!

Que tipo de argumentação é esta?

Por um lado, ele (Assange) pode divulgar conversas e opiniões privadas e confidenciais, julgando na Imprensa, todo o mundo diplomático e político, chegando mesmo a colocar em causa a segurança de Estados... mas, no seu caso pessoal, em que o que está em causa é o eventual abuso sexual de duas pessoas, a “fuga de informação” para os media é material sensível que o seu advogado julga dever ser investigado! O Senhor Dr. Advogado não gosta da ideia de que Julian seja colocado na situação de ser julgado nos media...”

Não há paciência para esta dualidade de critérios!

Afinal, quem é Julian Assange e quais são os seus interesses?

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Os Novos Funcionários Públicos


A notícia do “Jornal I”, a determinada altura diz

“Há uma nova classe de funcionários públicos que não pertence a ninguém. Desde o início deste mês que, ao tentarem preencher os formulários no site da ADSE para enviar os recibos com as despesas de saúde, obtêm a mesma resposta do sistema informático: "O funcionário não pertence aos serviços." Serão cerca de 10 mil auxiliares de educação, administrativos, cozinheiros e outro pessoal não docente das escolas transferidos do Ministério da Educação para 112 autarquias. O governo quer que as câmaras passem a pagar os encargos com a ADSE; os autarcas rejeitam essa responsabilidade, acusando o outro lado de quebrar os contratos de transferência de competências a vigorar desde 2009.

É uma guerra com duas frentes, mas quem já está a perder são estes funcionários que, apesar de fazerem os seus descontos, vêem os seus recibos devolvidos pela ADSE.”

Ao ler a notícia, lembrei-me de uns textos que transcrevi neste Blog há uns tempos atrás.

“Eu não sou auxiliar de educação e por isso não me incomodo...
Eu não sou Administrativo e por isso calo-me...
Eu não sou cozinheiro e por isso não protesto...”

Eu,... tenho a secreta esperança, de que estas coisas não me venham a acontecer!

Mas, quando vierem a acontecer, vamos sentirmo-nos incomodados! Não nos vamos calar! E vamos protestar!

Nessa altura, provavelmente, já será tarde demais!

Há coisas na vida, que, ou se fazem em determinada altura, ou deixam de fazer sentido, ser necessárias ou úteis!

E, mais não digo,... porque o Natal está a chegar!

Quando me refiro ao Natal, estou a falar do verdadeiro Natal! Não estou a falar do Natal das luzinhas baças que António Costa mandou colocar na Av. da Liberdade e que eu e muitos outros pagamos, e que eram perfeitamente dispensáveis.

Quando falo do Natal, estou a referir-me ao verdadeiro Natal: A data em que celebramos e festejamos o dia em que “o Verbo se fez Homem!” (Jo. 1, 14)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Uma história digna de Kafka (Continuação II)


Na Segunda-feira seguinte, o Arquitecto não conseguiu deslocar-se à Baixa. Fê-lo na Terça!

Lá se deslocou á Repartição e retirou a senha “I”! Depois da sua experiência dos últimos tempos, não hesitou, agora já sabia que a senha era a “I”. Sentou-se e aguardou a chamada... olhava para a senha e pensava com os seus botões como as coisas tinham mudado... tanta especialização... tantos assuntos... os assuntos alongavam-se por ordem alfabética da senha A até à J ou L... aquilo parecia o Atendimento da CML no Campo Grande: são tantos os assuntos e os temas que a pessoa tem mesmo que ir perguntar qual é a senha para o seu problema. Não há “Simplex” que resista...

De repente, os seus pensamentos foram interrompidos pelo som electrónico da chamada... era o seu número... mesa 12. Despistado e distraído, como sempre, foi à procura da mesa 12... não existia!
Já meio atrapalhado dirigiu-se ao balcão mais próximo e perguntou onde era a mesa 12. Era no 1º andar!

“Mas onde é o primeiro andar?”
“Sai para a rua entra na porta ao lado e é só subir!”
“Muito obrigado!” – replicou.
Apressado, o velho Arquitecto acelerou o passo em direcção à rua...

Chegado ao 1º andar, lá estava a mesa 12. A mesa sem funcionário! Um telemóvel em cima do balcão era sinal de que não devia estar longe. Aguardou...

Passado algum tempo, chegou uma funcionária. O Arquitecto explicou-lhe o seu problema, bem como o facto, do simpático colega da outra Repartição se ter comprometido a telefonar para ali de forma a que a Certidão pretendida fosse rapidamente emitida.

É nessa altura que a funcionária lhe diz:

“É verdade! Ele telefonou para cá, mas eu disse-lhe logo para ele avisar o senhor para não vir cá esta semana, pois a Chefe está de férias e nós não podemos fazer nada porque a Chefe tem que assinar a Certidão!”

O velho Arquitecto não queria acreditar no que estava a ouvir! Não era possível! Aquilo não lhe estava a acontecer!

O velho, em silêncio, olhou a funcionária nos olhos... ela continuava a mexer os lábios. Devia estar a dizer qualquer coisa, mas ele, momentaneamente, deixou de a ouvir...

Com voz calma e pausada, ignorando o que ela dizia, o Arquitecto perguntou-lhe: “Os senhores já ouviram falar numa coisa chamada «delegação de competências»?

“Já sim, mas neste caso e como é por pouco tempo não valia a pena!” – respondeu prontamente a funcionária.

O velho Arquitecto estava cansado! Não valia a pena protestar...

A senhora disse-lhe que ia preparar tudo, e que na Segunda-feira seguinte iria ver se era possível que a Chefe assinasse logo a Certidão.

O Arquitecto aceitou e compreendeu a situação... perguntou o nome à funcionária... e despediu-se cordialmente.

Saiu para a rua, respirou fundo, e pensou... só cá voltarei, quando a Certidão estiver pronta!

Na Segunda-feira seguinte, telefonou para a Repartição de Finanças e pediu para falar com a funcionária.

E, tal como já desconfiava, as coisas tinham mudado! Afinal, o processo tinha ido para outra colega que estava a tratar do assunto, talvez no dia seguinte estivesse pronta!

No dia seguinte, voltou a telefonar e pediu para falar com a segunda funcionária que estava a tratar do assunto. Simpática, afirmou que já estava tudo pronto e que só faltava a assinatura da Chefe, mas, no dia seguinte estava pronta de certeza e, por fim, um último conselho: “Venha preparado, porque vai ter que pagar 4,59 euros!”.

O Arquitecto tinha a percepção que a história estava a chegar ao fim. Apeteceu-lhe mandar a senhora para um certo sítio mas,... conteve-se! Agradeceu, e esperou pelo dia seguinte.

No dia seguinte, voltou a telefonar, e a falar com a funcionária, que lhe deu a Grande Notícia! A Certidão estava pronta e podia ir levantá-la!

O velho Arquitecto, deslocou-se novamente à Repartição de Finanças da Baixa, entrou no r/c, retirou uma senha “I”, saiu para a rua, entrou na porta ao lado e subiu ao 1º andar. Agora, já sabia os passos todos...

Foi atendido por um funcionário mal disposto que lhe passou uma “guia” de pagamento. Desceu à rua, entrou no r/c, aguardou que o chamassem e pagou 4,59 €!

Tornou a fazer o percurso, saindo à rua, entrando na porta ao lado e subindo novamente ao 1º andar. Dirigiu-se ao funcionário deu-lhe o comprovativo do pagamento e este deu-lhe uma folha A4 que era a Certidão “maldita” que há mais de um mês o velho Arquitecto procurava. Agradeceu e saiu com a folha de papel na mão.

O velho Arquitecto respirou fundo e pensou que nunca tinha chegado a conhecer a funcionária que finalmente tinha emitido a Certidão...

A “história” acaba aqui, mas, amanhã, ainda vou aqui falar daquela Certidão, em que quase tudo o que lá é dito é mentira ou inexacto.

O velho Arquitecto só se apercebeu disso mais tarde... para já, o seu “problema” estava aparentemente resolvido...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

António Costa, o Generoso


Há bem pouco tempo, durante a Cimeira da Nato, Sócrates deu um dia de tolerância de ponto aos funcionários de Lisboa por questões de segurança e mobilidade na Cidade. Na altura, António Costa decidiu não dar tolerância aos funcionários da CML!!!

Agora Sócrates decidiu dar tolerância de ponto no dia 24 e na tarde do dia 31.

António Costa, mais uma vez, não está de acordo! Hoje, decidiu dar tolerância de ponto aos funcionários da CML no dia 23 á tarde, no dia 24 e no dia 31. Isto é que o Sr. Presidente está generoso!!!

Apesar de António Costa ser ateu, e afirmá-lo publicamente a propósito e a despropósito, a sua generosidade não tem limites... fosse ele Cristão, e teria dado tolerância de ponto durante uma semana inteira!

É a isto que chamam coordenação?

É isto cooperação institucional?

Afinal, quais são os objectivos de António Costa?

Os seus objectivos serão governar a Câmara de Lisboa na defesa dos interesses da Cidade, dos cidadãos e dos funcionários, ou será que são outros bem diferentes?

Uma história digna de Kafka (Continuação)


Ia voltar noutro dia! E voltou no dia seguinte.

Foi cedo, como no dia anterior, e encontrou novamente o jovem simpático... já havia “sistema”!

“Óptimo! – pensou o velho Arquitecto – É hoje que isto vai ficar esclarecido.”

Expôs ao jovem o seu problema...mostrou-lhe a documentação... e o jovem, por seu lado, foi logo consultar o “sistema”...

Após a consulta dirigiu-se ao Arquitecto e disse-lhe: “Não tenha receio, pois está tudo pago e não há dívidas!”

Mas, isso já o Arquitecto sabia desde o início!!!

E, o jovem continuou: “Tem que preencher este requerimento e eu vou tentar ter a certidão pronta lá para Terça ou Quarta feira da próxima semana.”

O Arquitecto olhava para a fotocópia mal tirada que o jovem lhe tinha dado e não queria acreditar no que ouvia...

Só a simpatia do jovem fazia com que o velho não explodisse de fúria e raiva...

“Desculpe, mas o Senhor não vê, aí no sistema que está tudo pago?... Então porque é que não me emite já a Certidão?” – perguntava o Arquitecto, educadamente, tentando controlar-se.

Não é possível porque tenho que pedir o “processo” e posteriormente ser Despachado pelo Chefe da Repartição.

“E não me pode dizer qual é a origem da penhora?”

“Não! Agora só quando vier o processo é que poderemos saber!”

O Arquitecto desistiu!!! Tudo aquilo lhe parecia falso e mentira e cada vez que fazia mais uma pergunta, mais ficava convencido que o jovem para além de simpático também era incompetente. Nada podia fazer... voltaria na semana seguinte...

E, assim foi!

Na semana seguinte, mais uma vez, bem cedo, o Arquitecto dirigiu-se pela terceira vez ás Finanças da área da sede da Empresa.

Depois de tirar a senha e esperar, lá surgiu o jovem que logo o informou que a dita Certidão ainda não estava pronta!

A paciência do Arquitecto acabou naquela altura!!!

“BASTA!!! – disse o velho com a voz um pouco alterada - Hoje, vai ter que me explicar tudo isto muito direitinho!”

O jovem ficou algo embaraçado! Nada tinha sido feito... o processo não tinha chegado ( e se calhar nem tinha sido pedido).

O Arquitecto exigiu-lhe explicações: “Afinal, para que serve o «sistema»?

O jovem, deveras embaraçado, dedilhava no teclado tentando encontrar respostas para as questões... até que, bruscamente vira-se para o Arquitecto e diz: “Desculpe, mas nós não lhe penhorámos nada!”

“Como? – replicou o Arquitecto – Vocês não são a Fazenda Pública?”

“Sim, somos! Mas não foi esta Repartição que o fez! Está aqui um código... aguarde um momento que eu vou ver quem é que fez a penhora.”

Passado um pouco, o Arquitecto ficou a saber que a origem da penhora efectuada, estava numa Repartição de Finanças, que ele desconhecia completamente, e que se localizava numa rua da Baixa. A causa da penhora era a falta de pagamento do IMI de há muitos anos atrás, que entretanto tinha sido pago, também, há muitos anos atrás.

O Arquitecto ia ter que se dirigir á dita Repartição de Finanças situada na Baixa, na Segunda-feira seguinte, pois, o jovem e simpático funcionário iria telefonar aos colegas para tratarem rapidamente da Certidão pretendida.

O velho Arquitecto teve dúvidas: apresentar queixa e fazer escândalo ou sujeitar-se, mais uma vez, a ir bater a uma nova porta...

Optou pela segunda hipótese... e, na segunda-feira seguinte lá estaria... na Repartição de Finanças da Baixa da Capital do Reino..

.................................

Já é muito tarde e a história ainda é longa...amanhã, espero ter tempo para terminar...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Os Serviços Sociais da CML no seu melhor


Os Serviços Sociais da CML são, actualmente (e já há algum tempo), o exemplo acabado daquele tipo de Serviço que se esqueceu dos fins para que foi criado.

Há já muito tempo que tenho esta sensação, e hoje, tive mais uma prova desta convicção.

Dirigi-me ao seu magnífico edifício das Olaias para solicitar uma “credencial” para uma consulta no Dentista (eu sei que agora se chamam médicos odontogistas mas eu gosto de lhes chamar “dentistas”). Foi com agrado que percebi que a modernização tinha chegado: Agora, a “credencial” já não é em papel!!! Agora, é enviada informaticamente para o “Consultório do Dentista”!

Quando a funcionária me deu a novidade fiquei satisfeito! Já não era sem tempo!!! Até que enfim que estas Instituições começam a utilizar as potencialidades das novas tecnologias!
..............
Há uns anos atrás as credenciais para os “Dentistas” não eram pagas. O utente deslocava-se aos Serviços Sociais (Caixa de Previdência da CML), solicitava a credencial pretendida e ia à sua vida... eu, considerava a situação absurda, pois achava que bastaria o utente apresentar-se no Dentista com o seu Cartão de Identificação válido para se encontrar “credenciado”!

De repente, e sem nada o fazer prever, as “credenciais” passaram a ser pagas. Ou seja, para além do absurdo da sua existência, passámos a ter que pagar o absurdo.

Na altura, perguntei no balcão a que se devia aquela mudança de atitude. Foi-me dito que havia muitos “abusos”!!! Uns utentes muito “malandros”, que se deslocavam lá a pedir “credenciais”, que depois não utilizavam! Era grave! Tinha que se responsabilizar esta “malandragem” pelo gasto do papel!!! Daí o pagamento...
Não acreditei na razão da mudança...
................
Hoje, quando soube que o papel da “credencial” tinha deixado de existir, pensei que era para meu benefício e que já não tinha que pagar a credencial. Afinal, a razão do pagamento deixou de existir!

Qual não foi o meu espanto, quando a funcionária me disse: “São 7,50 €!”

Mas, são 7,50 € para quê?

Manifestei a minha insatisfação à funcionária e observei o seu ar estupefacto pela minha insatisfação: “Então? É uma consulta!” – afirmou.

Disse-lhe que há uns anos atrás aquilo não era pago e recebi como resposta que já devia ter sido há muitos anos.

Esta é a triste realidade! Primeiro que tudo, não foi assim há tantos anos atrás! E depois, é o facto da generalidade das pessoas achar absolutamente normal que se cobrem “taxas”, “quotas”, “credenciais” e outras coisas que tais, sem qualquer sentido ou fundamento, e mais grave ainda, sem se saber bem para quê e com que fim.

Por muitas histórias que me contem – e hoje, já ouvi algumas – este, é um dos casos evidentes das instituições que se esqueceram dos fins para que foram criadas... e, como gastam demais e vivem acima das suas possibilidades, têm que inventar receitas, como esta das credenciais, sem qualquer justificação, sentido ou nexo.

Lá chegará o dia, em que irão perceber esta realidade de que falo. Quando a generalidade dos utentes dos Serviços Sociais da CML bater com a porta de um dia para o outro, talvez percebam a razão da sua existência... ou inexistência...

Uma história digna de Kafka


Um colega nosso, Arquitecto Camarário, em tempos idos, quando jovem, criou uma pequena empresa – Atelier – onde desenvolvia os seus pequenos projectos de Arquitectura.

Com o passar dos anos, entrou para os quadros da Câmara e a sua pequena empresa, cada vez mais, foi ficando em segundo plano.

A escassez de encomendas e a cada vez maior suspeição sobre os Arquitectos camarários com a recusa sistemática na concessão de acumulação de funções, levou-o a dar por terminada a sua actividade liberal, mantendo a "empresa" somente pelo facto desta ser detentora de algumas propriedades.

Com o avançar da idade, o Arquitecto decidiu vender as referidas propriedades e encerrar definitivamente a empresa!

Rapidamente, surgiu um comprador para uma das propriedades. Acordado o valor do negócio, o velho Arquitecto pensou: "Agora, com as novas tecnologias e com o Simplex, isto vai ser rápido!"
Foi à Internet e solicitou a emissão da Certidão do Registo Predial. Foi fácil. Pagou no multibanco e rapidamente a Certidão ficou disponível. E,...é neste momento, que apanha um grande "susto":
A propriedade tinha o registo de uma penhora feita pela Fazenda Pública!

Como é que era possível? Penhoraram uma propriedade e não avisaram o proprietário?

Como é que era possível? Será que se tinha esquecido de pagar algum imposto?

Rápida e ansiosamente, entrou no site da DGCI de forma a ver o que é que a empresa devia...

Nada! A informação era de que a Empresa não tinha qualquer dívida. Foi ver a sua situação fiscal... a mesma coisa, não tinha dívidas.

Ficou mais descansado, e pensou: "Amanhã, vou à Loja do Cidadão e isto fica logo esclarecido e resolvido!"

E, assim foi. No dia seguinte dirigiu-se à Loja do Cidadão.

Depois de uma longa espera, foi atendido e explicou a situação...explicou é uma forma de dizer, porque assim que começou a falar, a funcionária com ar mal humorado interrompeu-o e disse-lhe que ali não se tratavam assuntos de empresas mas sim de particulares: "Tem que tratar disso numa Repartição de Finanças!"

O Arquitecto tentou explicar a situação, mas a funcionária com ar enfadado e sem querer ouvir repetia que tinha que tratar do assunto numa Repartição de Finanças! Já um pouco farto do ar enfadado da funcionária ainda arriscou: "E pode ser numa Repartição qualquer?" A resposta foi curta e seca: "Pode!!!"

Já era fim de tarde e a visita ficou para outro dia.

O Arquitecto decidiu ir tratar do assunto às Finanças de Alvalade. Retirou a senha e aguardou. Foram cerca de 45 minutos de espera mas, finalmente, ia esclarecer e resolver a situação.

Novamente, uma funcionária. Explicou-lhe o seu problema e a funcionária imediatamente lhe respondeu que não podia tratar do assunto ali!

"Como??? Na Loja do Cidadão disseram que era numa qualquer Repartição de Finanças!!!"

Não! Tinha que ser nas Finanças da área da sede da Empresa!

"OK! Tudo bem! Mas, a senhora não me pode informar qual a origem desta penhora?" – insistia o Arquitecto.

"Não, aqui não temos acesso a esse tipo de informação! Tem que se dirigir às Finanças da área da sede da empresa!"

O Arquitecto saiu a dizer mal da vida! Afinal, para que servia tanta tecnologia? Começava a não perceber o que se passava...

As Finanças da área da Sede da empresa são num lugar complicado e de difícil estacionamento, e por isso, o Arquitecto decidiu ir bem cedo de forma a não perder muito tempo. Chegou cedo... havia pouca gente...tirou a senha e dirigiu-se ao 1º andar. Um jovem fez-lhe logo sinal para avançar...estava a correr bem...ia ser rápido.

Explicou o seu problema e o rapaz, simpático, respondeu-lhe logo: "Compreendo a situação, mas hoje não posso fazer nada, pois não há "sistema". Nem Word temos! Tem que voltar noutro dia!"
O Arquitecto explicou-lhe o que lhe estava a acontecer e a sua passagem pela Loja do Cidadão e pelas Finanças de Alvalade e o seu crescente desespero em resolver e esclarecer a situação. E o jovem, repetiu da forma mais simpática que conseguiu, que compreendia, mas que não podia fazer nada sem "sistema"!

"Tem mesmo que cá voltar noutro dia!"

O Arquitecto saiu, mais uma vez a dizer mal da vida e a pensar no "sistema", nas tecnologias, nos cruzamentos de dados, no Simplex e na eficiência desta Administração Fiscal.

Ia voltar noutro dia! E voltou...
.................
Mas, hoje, já é muito tarde e a história ainda é longa...amanhã, espero ter tempo para contar o resto.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

António Costa já tem desculpa (2)


O texto que aqui escrevi sob o título "António Costa já tem desculpa" mereceu comentários bastante interessantes por parte de alguns anónimos.

Aparentemente, são colegas que conhecem bem o Departamento Jurídico...

A determinada altura é dito:

"António Costa prepara-se, com esta reestruturação, para dar o golpe final no Departamento Jurídico. Terá, desta forma, o pretexto ideal para a privatização dos serviços de contencioso da CML.
Aliás, triste Departamento. Os melhores valores têm vindo a saír, empurrados pela falta de reconhecimento do seu mérito profissional e pela indignação face ao compadrio reinante."

Interessante... pois isto é mais ou menos o que se passa em todos os Serviços da Câmara que o "Arquitecto da CML" conhece. (Aconselho a leitura da "Fábrica de medíocres")

Em relação à referida privatização nada sei. Desconheço.

Mas em relação à falta de reconhecimento dos técnicos da Câmara é uma situação generalizada.
Na área jurídica, basta ver as contratações por ajuste directo feitas pelos Gabinetes dos Vereadores destinadas à sua Assessoria Jurídica.

Mas, como se não bastasse, também há ajustes directos na área jurídica, destinados à emissão de pareceres.

Vejam só estes dois:
É triste vermos que não existe, na CML, nenhum jurista com capacidade e credibilidade para emitir um parecer tão difícil e complexo como este da "Competência da AML alterar os estatutos da EPUL"... foram só 17.500 euros em 21 dias... barato...

Quando se vê isto, até parece que a CML não tem dezenas e dezenas de juristas nos seus quadros de pessoal... como o anónimo e os leitores podem constatar, a privatização já vai sendo feita, através do chamado "outsourcing".

Nota: Tinha pensado um texto diferente para hoje, mas não houve tempo...fica para outro dia.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Finalmente!!!


Até que enfim! Um membro do Governo veio falar das Ordens Profissionais.

Foi o Ministro da Ciência e do Ensino Superior, Mariano Gago.


Mariano Gago ataca frontalmente as Ordens Profissionais nas questões relacionadas com o acesso à profissão. E tem toda a razão naquilo que diz!

“O Arquitecto da CML” não é ninguém, mas anda há mais de um ano a escrever sobre isto...

Parabéns, Sr. Ministro! Agora, falta só dar um passinho mais á frente... e as quotizações obrigatórias para o exercício profissional?

Todos sabemos que existe uma Constituição! E, todos sabemos, que as quotizações obrigatórias para Ordens Profissionais são inconstitucionais! Mas, ninguém tem coragem de fazer nada ou dizer alguma coisa...

Mas, estas afirmações do Sr. Ministro foram bastante interessantes porque fizeram logo saltar o “papagaio” da Ordem dos Advogados: Marinho Pinto.

A sua reacção pode ser lida aqui no Jornal I.

Como sempre, Marinho Pinto nada diz, mas não deixa de ser interessante, como se sentiu “picado” pelas afirmações do Ministro.

Marinho Pinto afirma: "era bom que o parlamento desse uma resposta a esse membro do Governo, chamando-o lá para que explique o que pretende".

Ai, como eu gostaria de lhe dizer o que se pretende...

Será que Marinho Pinto não percebe, que um regime baseado em Corporações, não é um regime democrático?

António Costa já tem desculpa


Perante esta notícia do Jornal I, percebemos que António Costa já tem desculpa para o descalabro económico e financeiro para onde a Câmara de Lisboa caminha alegremente.

A ser verdade, a CML vai ter de indemnizar um cidadão (Coronel Romão) em 119 milhões de euros, mais juros, devido ao uso inapropriado de terrenos na Alta de Lisboa.

Ao ler-se esta notícia, dá para perceber o caos que tem sido a governação desta Câmara após os mandatos do Engº Abecassis (e, eventualmente, durante o seu último mandato).

A culpa não será só de António Costa. Todos os seus antecessores têm culpas...e grandes. Os maus negócios e o desrespeito pela propriedade privada e pelos legítimos direitos dos cidadãos e dos funcionários, tem sido o apanágio das últimas gestões camarárias.

Não vou enumerar factos, mas basta vermos o que se passou com o Colombo, com a Feira Popular, o Parque Mayer e muitos outros casos para percebermos que a anarquia e o caos, travestido de democracia, tem sido a forma de governação da Câmara de Lisboa nos últimos vinte anos.

Hoje, não tinha intenção de escrever. Mas, perante esta notícia que nos coloca perante mais uma despesa inesperada de 119 milhões, preparem-se... António Costa vai ter que inventar mais umas “taxasitas” para conseguir ultrapassar esta adversidade... da qual não tem culpa... a culpa é, mais uma vez, de José Osvaldo Gomes! Conhecem?

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Tempos de reflexão e... negociação


Nos últimos dias não temos escrito nada!

Já recebemos mails a perguntar o que se passa: "estão a ser perseguidos?"; "Já têm o tacho que queriam?".

Nada disso! Nenhum de nós foi perseguido e nenhum conseguiu qualquer "tacho" ou "tachinho".

O que se passa é simples: "A nossa Chefe de Redacção passou-se...!"

Eu não queria acreditar... deu um murro na mesa, e disse que as coisas não podiam continuar assim:

"Este Blogue não é o WikiLeaks da Câmara de Lisboa" – gritou!!!

Eu nem queria acreditar. Nunca a tinha visto assim.

Na verdade, temos recebido vários mails a denunciar situações de corrupção e oportunismo dentro da CML...mas, até temos tido muita calma.

"Estamos em tempos de reestruturação dos serviços da CML e é tempo de fazer uma pausa e reflectir... é tempo de negociação..." – disse a Chefe.

E, nós dizemos:

"Não se assustem!"

Há muita negociação a decorrer. É verdade!

Mas, a negociação que existe não é com o(s) Arquitecto(s) da Câmara de Lisboa. A negociação tem mais a ver com interesses particulares... lugares de chefia...influências...poder...etc.

Em relação aos verdadeiros interesses dos Arquitectos camarários...nada! O silêncio é total.

Em relação às injustiças existentes...nada! O silêncio é total.

Em relação aos escândalos dos Assessores noticiados na Imprensa...nada! O silêncio é total.

Em relação aos verdadeiros interesses dos funcionários e dos munícipes...nada! O silêncio é total.
Em relação às respostas que os Arquitectos da CML aguardam há mais de um ano...nada!

Em relação a responderem às cartas da Ordem dos Arquitectos...nada!

Em relação a responderem às questões colocadas pelo Sr. Provedor de Justiça...nada!

É tempo de reflexão: Que fazer para pôr este poder a falar daquilo que verdadeiramente interessa a Lisboa?

Vamos fazer algo diferente...só ainda não sabemos bem o quê. Mas, vamos fazê-lo!

No próximo Domingo à noite, voltaremos com uma boa história... uma história que nada tem a ver com a Câmara de Lisboa.

Até lá, um bom fim de semana para todos os visitantes.

Dois selos e um carimbo


"O nosso interlocutor é o Governo. Não me compete comentar a opinião de subordinados do Governo ou de estruturas sindicais"

Esta é a afirmação de António Costa ao Público em relação à questão das competências da Polícia Municipal e da Brigada de Trânsito da PSP.

Muito sinceramente, esta questão não me interessa nada! Tenho opinião, mas não vou emiti-la!
A única coisa que me interessa é o tom arrogante, prepotente e de desprezo da afirmação feita por António Costa.

Este, também, tem sido o tom das afirmações, do dito cujo, para os funcionários e para os Arquitectos desta Câmara Municipal.

Talvez esteja a chegar o dia, em que esta arrogância e prepotência, venha a ter a resposta da música do último álbum dos "Deolinda", e acabe com António Costa, a levar com "dois selos e um carimbo, bem assentes, no focinho"...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Arquitecto ou Engenheiro?

Não tem havido muito tempo para escrever, e por isso, aqui vos deixo um vídeo, em que alguns dizem que o “jeitoso”, a quem o operário passa a bola, é Arquitecto!

Será Arquitecto ou será Engenheiro?

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A propósito de populismo


Já agora, que estive a falar de populismo, reparem bem nestas afirmações de Paulo Portas:

"Aos cidadãos que querem trabalhar mais, e às vezes até têm um segundo trabalho, que mais esforço fazem em horas extraordinárias, nós dizemos que esse esforço é para eles, não é para o Estado, não queremos IRS nas horas extraordinárias", disse Paulo Portas no jantar de Natal do CDS/PP-M."

Que bom é ser populista e demagogo! Nós gostámos de ouvir!!!

Na verdade, que diria Paulo Portas se soubesse que os Arquitectos camarários ganham uma miséria e não os deixam trabalhar mais? (Qual 2º emprego? Quais horas extraordinárias? Nada!)

Que diria Paulo Portas se soubesse que mesmo para trabalharmos exclusivamente para a Câmara ainda somos obrigados a pagar quotas do nosso bolso à Ordem dos Arquitectos?
Que diria Paulo Portas?

Não sei, mas pelas afirmações feitas vai-nos apoiar de certeza. Nós somos do povo e somos crentes! Vamos dar a conhecer a nossa situação a Paulo Portas!

Desta vez é que vamos conseguir fazer justiça!

Viva a Demagogia! Viva o Populismo!!!

Quando os políticos não têm ideias nem soluções


Quando não há políticas, ideias e soluções surge a demagogia e o populismo.
Na semana passada fomos brindados com esta iniciativa de Hugo Chávez:
Nós sorrimos ou rimos, de tal tontaria ou estupidez, e dizemos que isto não era possível acontecer no nosso País!

Pois, desenganem-se!
Há bem pouco tempo, e salvo as devidas distâncias, já tivemos um nosso governante a tomar idêntica atitude. Lembram-se quem foi?
Exactamente. O nosso Presidente António Costa!

Também ele anunciou que ia mudar o seu gabinete de trabalho:

É assim... quando não há política, nem ideias, vem o populismo e o charlatanismo.

E nós sorrimos e rimos... até quando???

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Alberto Gonçalves sempre

Como ele diz: “Tony nunca!” (com Y)



Não se estava a referir ao “Toni Costa”!

Mas, estou totalmente de acordo: “TONY NUNCA!"

"TONI, NUNCA MAIS!”

Será só má língua?


Há uns dias atrás recebi um e-mail, com uma apresentação "Power Point", sobre Vasco Franco.
Não sei se isto é só má língua mas, uma coisa é certa, eu sempre ouvi dizer que Vasco Franco não era licenciado e que "não tinha passado do Curso Comercial".

Há muitos anos que oiço isto e sempre achei que não tinha grande mal.

Jean Monet também não era licenciado de coisa nenhuma e no entanto é considerado o "Pai da Comunidade Europeia".

Há muitos anos que Vasco Franco faz parte do anedotário da Cidade e da Câmara de Lisboa.
Conheço várias histórias do Senhor, e algumas delas são tão "Brancas", que até me inibo de contar...

Mas, passemos á frente... o texto da apresentação era este:
 
"O Sr. Dr. Vasco Franco há 4 anos atrás tinha o antigo 5º ano do Liceu (9º ano de escolaridade actual) por equiparação do Curso Comercial. Entretanto, formou-se com 18 (dezoito) valores na Universidade Lusófona - ULHT (atenção: não foi na Independente, hein!!!).

Assim, na ULHT, propriedade de um dos chefões da Maçonaria, cuja mulher foi eleita deputada pelo PS nestas legislativas e fez parte das listas autárquicas de 2009 em Lisboa (coincidências), cidade onde tem várias obras embargadas nos seus colégios e escolas (mais coincidências, é claro), o sr. Franco passa a Sr. Dr. Franco, mais rapidamente ainda do que o Sr. Eng. Sócrates e pelo menos tão rapidamente como o Sr. Dr. Vara, ambos na Independente.

Ou seja, continuamos e aprimoramos. Viva Portugal!

Com o 9º ano, 50 anos de idade e reforma de mais de € 3.000 euros... até parece gozo!

CHAMAR-LHE ESCÂNDALO É POUCO!

O Presidente da República não deve saber desta.

Será que alguém lhe pode enviar a notícia?

ENTÃO É ASSIM!

Apesar de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, já está reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a € 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro.
Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário:

Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de € 4.000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela Empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de Saneamento da Costa do Estoril.
O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo PS mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para € 2.000 Euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao Expresso Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os Contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de € 5.000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais € 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (?????), e cerca de € 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado Vasco Franco do PS, triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos.

Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

EM PORTUGAL É ASSIM:

O novo secretário de estado vai mandar os desempregados limpar as florestas!!!
Manda quem pode.

FIM"
 
Li tudo isto e achei estranho a questão da licenciatura! Fui confirmar, e, na verdade, o Secretário de Estado, Deputado, é Licenciado pela Lusófona!

É estranho!

É deveras estranho que a Biografia que consta na página da Assembleia da República não diga o ano da licenciatura – o que seria normal – e diga sim que foi "o melhor aluno do ano (qual ano?) com média de 18 valores. "

É deveras estranho que, tendo em conta os inúmeros cargos de alta responsabilidade que Vasco Franco tem ocupado, ainda tenha tido tempo para fazer a "Licenciatura"...

Tudo isto é estranho...

Mas, ao olharmos para o estado em que se encontra este País, se calhar, até não é assim tão estranho...que tudo isto seja possível e seja mesmo verdade.

Ou será que é mesmo, e só, má língua?

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Será imbecilidade ou má fé?

Sinceramente, não sei!

Não sei quem é o(a) jornalista! Mas, só vejo três possibilidades: Ser socialista, ser imbecil ou estar de má fé.

A notícia está no público e eu irei falar dela nos próximos tempos...

A Reestruturação dos Serviços da Câmara foi APROVADA!!!


Não fiquei admirado. Era de esperar...

Ainda bem que assim aconteceu. Talvez agora esta "gentinha" que governa a Câmara de Lisboa consiga voltar à legalidade.

Tudo o que tem acontecido na CML nos últimos anos é uma vergonha! Sim! Uma GIGANTESCA VERGONHA!

Não consigo perceber como é que pessoas que já foram Ministros disto e daquilo...pessoas que já foram Inspectores do IGAT e altos responsáveis do Estado Português, mantiveram, durante tanto tempo, um vasto conjunto de Serviços da CML a funcionarem na mais completa ilegalidade e impunidade.

E, o mais incrível é que ninguém viu nada... nem oposição, nem jornalistas, nem inspectores... ninguém!!! Houve uma gigantesca sindicância aos Serviços de Urbanismo (com Judiciária e tudo) e ninguém reparou que a maioria deles era completamente ilegal e sem competências para fazer o que estava a fazer! Perante isto que dizer ou fazer?

Ainda bem que conseguiram aprovar a reestruturação. Talvez agora consigam governar e gerir a Câmara sem recorrer a situações de ilegalidade.

É triste ver estes "santinhos de pacotilha", saírem impunes como se nada tivesse acontecido!
Mas, paciência... Deus é grande... e como diz o povo: "Deus escreve direito por linhas tortas"!

Agora, o que seria mesmo importante saber, é o preço que António Costa pagou ao PSD para a sua abstenção.

Na semana passada, Santana Lopes esteve no Campo Grande, 27 - 2º! Que interessante seria, saber-se o que esteve lá a fazer...

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sabe quem é?

Este homem é muita coisa na vida!

Também foi Comissário!

Sabe quem é, e do que foi (ou é) Comissário?

Porque será que está tão eufórico? Alguém sabe?

Um Doutor Estratégico


Hoje não estou com muita paciência para escrever.

Mas, estive a ler uma entrevista no Público e tive mesmo que vos dar a conhecer esta "preciosidade".

Trata-se de uma entrevista a João Seixas, um dos Comissários que prepararam a Carta Estratégica de Lisboa 2010-2024.

Fiquei curioso...nos próximos dias vou ler a tal Carta Estratégica.

A entrevista é um pouco ridícula e está cheia de banalidades, lugares comuns, generalidades e estrangeirismos, mas tem algumas coisas interessantes.

Aquilo que eu gostei mesmo, está quase no fim (página 5 do público).

Ora vejam bem o que o Sr. Doutor em Geografia Urbana, Comissário da Carta Estratégica diz:

"A cidadania percebe que Alvalade é Alvalade e que Campo de Ourique é Campo de Ourique, mas não há uma freguesia de Campo de Ourique ou de Alvalade."

Ai, ai...onde isto chegou...

Então, o Sr. Doutor não encontrou exemplos melhores? Será que o problema de Lisboa é só uma questão de nomes? Será que já ouviu falar da Freguesia de Santo Condestável?

Bom, e da Freguesia de Alvalade é melhor nem falarmos... Então o Senhor Doutor que fez a Carta Estratégica para Lisboa não sabe que a Freguesia de Alvalade existe?

Não vou escrever mais sobre isto.

Deixo-vos só mais uma preciosidade deste "Doutor estratégico". É dois parágrafos depois da "Freguesia de Alvalade":

"Hoje, a vida dos Vereadores, nomeadamente em Lisboa, é um inferno."

Isto, não é de risos! Isto, é de gargalhadas!!!

A vida dos vereadores, nomeadamente em Lisboa, deve ser um inferno mas é por terem que gerir aquela quantidade de Assessores... e, todos os dias, ao chegarem à Câmara, não terem onde estacionar a sua viatura, disponibilizada pelo Município... mas, que inferno... para as próximas eleições espero que não concorram. Mas, se concorrerem, espero que não sejam eleitos, pois, eu não desejo o Inferno a ninguém.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Uma Pergunta Intrigante


Recebemos um e-mail em que nos era feita uma pergunta deveras estranha:

E, a pergunta era esta:

“O Arquitecto da CML sabe o que é que há de comum entre o “Atlético Clube de Portugal” e a “Câmara Municipal de Lisboa”, além de ambos se localizarem em Lisboa?”

Sinceramente, não percebemos a pergunta.

Ficámos estupefactos e quem a fez lá deveria ter os seus motivos.

Será que alguém tem a resposta e não a quer dizer publicamente?

Arrisque um prognóstico...

Uma Sugestão Positiva


Como sabem, temos sido bastante críticos da actual Gestão Camarária. Temos criticado o Presidente, os Vereadores, os seus Assessores, etc.

Estamos cansados de criticar e “dizer mal”.

Hoje, decidimos dar um conselho positivo aos dirigentes desta Câmara.

Todos nós sabemos que uma das principais preocupações dos nossos dirigentes é a sua imagem pública! Por isso, eles apostam tanto no Marketing e na publicidade.

Tendo em conta esta realidade, decidimos aconselhar o actual executivo a mudar de parceiros de comunicação.

Em vez de contratarem Empresas como:

A BBZ - Publicidade e Marketing, SA que já limpou à Câmara, nos últimos tempos, a módica quantia de 409.820,00 €

ou a

MS – ARTES GRÁFICAS & PUBLICIDADE que já levou 76.024,00 €

ou a

“VASOS COMUNICANTES,PROD.CONTEÚDOS COMUNICAÇÃO LDA” que já levou mais de 80.000,00 €

ou a....

e, são mais umas dezenas de empresas de publicidade...

Deveriam abandonar estas “Empresas de vão de escada” e escolher uma Empresa com imaginação, criatividade e domínio da tecnologia!

Nós aconselhariamos a Empresa que fez este anúncio ao corretor “Tipp-Ex”.

Coisas estranhas


Não sei qual a explicação, mas de certeza, que deve haver uma bastante razoável, para estes “negócios” que a CML faz.

Vejam só:


Estranho... deve haver uma razão qualquer para isto acontecer...alguém sabe explicar esta adjudicação?

Mas não é só na área da Arquitectura que acontecem coisas estranhas... vejam só este ajuste directo ao gabinete de Advogados “SERVULO CORREIA & ASSOCIADOS”:

Adjudicação para emitir um “PARECER SOBRE A COMPETÊNCIA DA AML (Assembleia Municipal de Lisboa) ALTERAR OS ESTATUTOS DA EPUL” pela módica quantia de 17.500,00 €! Será que a CML não tem Juristas à altura? Então o Dr. Furtado não serve para isto?

domingo, 5 de dezembro de 2010

Reunião do Conselho de Redacção


Perante as afirmações do Sr. Presidente da República, reuniu-se com carácter de urgência, o grupo de redacção deste Blog, tendo sido decidido redigir imediatamente uma carta ao Sr. Presidente da República no sentido de lhe dar conhecimento da situação profissional dos Arquitectos camarários e solicitar a sua intervenção no que diz respeito ao funcionamento das Instituições democráticas deste País.

Consideramos, não ser razoável, que após dois anos, do início de um processo de queixas junto da Provedoria de Justiça e da Câmara Municipal de Lisboa, não tenha sido obtida, até agora, uma única resposta às questões colocadas.

Sendo o Sr. Presidente da República, o garante do funcionamento das Instituições democráticas do País, considerámos ser a altura oportuna, para solicitar a sua intervenção, junto destes organismos, de forma a estes darem uma resposta ás questões a eles colocadas, por quase cem Arquitectos da Câmara Municipal de Lisboa.

Finalmente, uma boa notícia


É verdade! Ao fim de dois anos a lutar e a chamar a atenção para a forma como os Arquitectos camarários estão a ser tratados... eis, que surge o Presidente da República a dar-nos toda a razão.

Desde o início que afirmamos que aquilo que nos estão a fazer é inconstitucional!

"...uma regra de equidade básica deve ser respeitada: o princípio fundamental da tributação é que pessoas com o mesmo rendimento devem pagar os mesmos impostos."

E, logo a seguir:

"...Fazer discriminações significa sempre de alguma forma violar um princípio de equidade – e a nossa Constituição diz que as pessoas devem ser tratadas de acordo com o seu rendimento global e nunca de acordo com a profissão que exercem, ou o local onde habitam."

E agora? Como é que nos vão explicar que temos que pagar quotas do nosso bolso para sermos Arquitectos camarários?

- Nós, Arquitectos camarários, somos Técnicos Superiores da Função Pública como todos os outros!

- A nossa remuneração é igual a todos os outros Técnicos Superiores da Função Pública!

- Nós estamos inibidos do exercício profissional da Arquitectura fora da Câmara não recebendo qualquer compensação por isso!
Então, porque é que nós temos que pagar quotas à Ordem dos Arquitectos (para sermos Arquitectos camarários) e os outros, Técnicos Superiores de outras áreas, não?

"A nossa Constituição diz que as pessoas devem ser tratadas de acordo com o seu rendimento global e nunca de acordo com a profissão que exercem."

Logo, como nós estamos a ser tratados, não pelo nosso rendimento global, mas de acordo com a profissão que exercemos... estamos, portanto, perante uma evidente inconstitucionalidade.

Muito bem, Sr. Presidente!

E agora?

Será que o Sr. Presidente António Costa não tem nada para nos dizer?

E o Sr. Provedor de Justiça? Não terá nada para nos dizer?

Nós continuamos a aguardar...as respostas a que temos direito.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A NOSSA RAZÃO

Há mais de ano e meio que lutamos por uma causa justa!

Sabemos que temos a razão do nosso lado e tudo temos feito de forma humilde, educada e civilizada para alertar o Poder das nossas razões de descontentamento.

Não temos obtido respostas...

Mas, a mensagem vai passando, e cada vez são mais, aqueles que nos conhecem e conhecem a nossa razão.

Ainda ontem, um Blog intitulado "Infinito’s", localizado em Almada, fez um destaque significativo a um texto escrito por nós.

O nosso muito obrigado.

Ao contrário de nós, são pessoas politicamente próximas do Bloco de Esquerda. Nós não temos uma opção político/partidária. Nós, somos mais de trezentos Arquitectos, e temos várias opções políticas... opções pessoais, que passam por todos os Partidos.

Nós não somos contra as Chefias e os Assessores! Muitos de nós, ocupam actualmente, cargos de Chefia ou exercem funções de Assessoria.

Mas, há uma coisa que nos une: Aquilo que nos estão a fazer não é justo! A forma como nos estão a tratar não é justa e não é legal!

O comportamento dos actuais poderes da Câmara de Lisboa e da Ordem dos Arquitectos, não têm sido nem justos, nem honestos, para com os Arquitectos desta casa.
Acreditamos na Justiça e vamos continuar a lutar pela dignificação da nossa profissão e da Instituição em que trabalhamos!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Uma Chuva de Estrelas


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A História de um Assessor


Como não há uma sem duas, nem duas sem três...cá estamos nós a falar de mais um Assessor.

Primeiro foi o Jovem Assessor de 26 anos que tinha sido funcionário do PS, depois foi o Assessor Furtado que era funcionário da CML e tinha andado pelo INATEL, e hoje vamos contar a história de outro Assessor.

Trata-se do Dr. Jorge Manuel Teixeira Lapa. É Assessor do nosso Presidente António Costa.
Pelo que se pode ler nos jornais é um homem de confiança do Dr. António Costa. Segundo as notícias foi a convite de António Costa que foi nomeado Sub-Director Geral da Direcção Geral das Infraestruturas e Equipamentos do Ministério da Administração Interna quando António Costa era Ministro da Administração Interna.

Posteriormente, a 17 de Setembro de 2008, o novo Ministro, Rui Pereira exonera o Dr. Teixeira Lapa sem qualquer razão aparente. (Penso que já não era a primeira vez! Já em 2002, o Dr. Teixeira Lapa tinha sido exonerado de outro cargo publico sem motivo aparente.)

Mas, os amigos são para as ocasiões, e no início de 2009 (Março?), senão antes, o Dr. Teixeira Lapa celebra um contrato com a CML para Assessorar António Costa na Área Jurídica. A duração é de 356 dias e o valor de 34.800 € (cerca de 2.900 €/mês).

A 15 de Janeiro de 2010, o Dr. Teixeira Lapa assina um novo contrato com a CML, novamente para assessorar o Presidente António Costa. Desta vez, o período é de 351 dias e o valor de 51.350 € (quase 4.500€/mês).

Até aqui parece-me tudo bem. Pois os amigos são para as ocasiões!
E uma coisa que não falta ao Dr. Teixeira Lapa são amigos! Basta ver o FaceBook para perceber: mais de 500 amigos, e alguns bem interessantes, como Marcos Perestrello ou Susana Amador...

(Fiquei espantado... nunca pensei que existissem tantos Lapas e Lappas... é impressionante! Se calhar é por haver tantas "lapas" neste País, que estamos como estamos...)
Mas, compreendo António Costa. Todos nós, gostamos de ter junto de nós, pessoas amigas e de confiança.

Aquilo que já não compreendo tão bem, apesar de julgar que é perfeitamente legal, é que o Dr. Teixeira Lapa tenha feito um contrato por ajuste directo com a "Portimão Urbis SGU – Sociedade de Gestão Urbana, E.M." logo a seguir a ter feito o primeiro contrato de Assessor de António Costa. Este contrato com a Empresa Municipal de Portimão é feito em Maio(?) de 2009 tem a duração de 790 dias e o valor de 60.000€ (2.500 €/mês).

É por estas e por outras, que não consigo perceber porque é que os Arquitectos camarários são obrigados a viver com mil e poucos euros por mês.
Uns podem ganhar estes valores e acumular "ajustes directos" na Função Pública, outros que ganham mil e poucos euros não podem fazer mais nada porque tudo é incompatibilidade.

Nós somos obrigados a pagar quotas à nossa Ordem, e se não o fazemos somos ameaçados com penhoras de bens. E como se não bastasse, ainda somos enxovalhados e acusados de corrupção sem direito a defesa porque...somos funcionários públicos, e não podemos falar muito.
E estes "pobres precários" ganham estes valores sem se saber muito bem o que andam a fazer ou fizeram.

Não! Assim, não dá! Assim não dá para entender esta gente.

Alguém me sabe explicar?

O custo das Hortas de José Sá Fernandes

A notícia vem no Público e eu estou totalmente de acordo. Não é nada inovador e não sei se será muito saudável tendo em conta os altíssimos níveis de poluição. Mas, para já é uma iniciativa aparentemente positiva.

Neste momento, que eu saiba, já lá vão 283.269,32 € para a 1ª Fase, contratada directamente com a empresa COSTA & LEANDRO, LDA. a 20 de Outubro passado.

Nada mau para o Costa e para o Leandro...

A propósito de poesia

Após um comentário feito ao post “Pensamentos e reflexões”, percebi que há leitores deste Blog que não percebem muito bem o que é ser poeta. Por isso, aqui fica um belo poema de Florbela Espanca, que explica, de forma sublime, o que é ser Poeta.


domingo, 28 de novembro de 2010

É antiga mas é boa...

É antiga mas dá que pensar um pouquinho...

A Anabela de Malhadas também tem direito a votar...

Mais do mesmo...


Ao criar-se um Blog surgem-nos imensas alternativas na sua apresentação e composição. Uma delas é a gestão dos comentários.

Neste Blog, e por opção, os comentários sempre foram totalmente livres. Temos sempre a possibilidade de os eliminar posteriormente, mas até hoje, e já lá vai mais de um ano, nunca sentimos a necessidade de apagar seja o que fôr.

Já fomos duramente atacados... já nos chamaram nomes... mas, até hoje, as coisas nunca ultrapassaram o limite que levasse à eliminação de qualquer comentário. Nós não temos medo nem receio da crítica daqueles que pensam de forma diferente da nossa.
Mas, nem todos pensam como nós. Há inúmeros Blogs que na sua gestão de comentários optam pela censura prévia, ou seja, o leitor comenta e o comentário só será visível após a análise do gestor do Blog que permite a sua publicação ou não.

Este simples facto, para mim, demonstra que quem está por detrás destes Blogs não tem a frontalidade nem a abertura necessária para ouvir tudo aquilo que os outros lhe querem dizer.
Têm medo da exposição a opiniões diferentes.

(Os Blogs que visitei até hoje e em que esta censura aconteceu, nunca mais mereceram a minha visita ou atenção)

Esta conversa vem a propósito de um facto que aconteceu hoje.

O Blog da Lista B, candidata derrotada à Ordem dos Arquitectos, publicou um texto em que é feito um link para um texto publicado neste Blog que de alguma forma poderia levar a crer que "o Arquitecto da CML" era apoiante da Lista B ou da votação nas eleições da Ordem. Como tal não era verdade, fiz um comentário a tentar clarificar a nossa posição. Mas, lá apareceu a censura prévia!

Não sei se vão publicar o comentário ou não! Não sei, nem me interessa! Tal como, não me interessa nada que diga respeito à Ordem! Mas, fiquei com a sensação amarga de que, afinal, estes eram a outra face da mesma moeda...ou seja, mais do mesmo...

Porque será que têm medo de ver os comentários publicados imediatamente?

sábado, 27 de novembro de 2010

O "Contra-informação" acabou


É verdade! O "Contra-informação" acabou, oficialmente, agora.

Eu julguei que já tinha acabado há muito. A partir do momento em que se tornou demasiado incomodativo alguém decidiu acabar com ele.

Primeiro passou sem motivo aparente para horários inacreditáveis. Depois passou a ser semanal em horários ainda mais inacreditáveis. E, agora, discretamente, acabou porque "o formato estava esgotado".

Eu acredito! Tu acreditas! Ele e ela também acreditam! Nós acreditamos. Nós sempre fomos crentes.

Eu, que nunca acreditei em teorias da conspiração, tenho que admitir que na verdade isto são coisas que acontecem...o "formato estava esgotado"!

Eu, tal como o formato, também começo a estar um pouco esgotado...principalmente na paciência e no facto de diariamente sentir que andam a fazer de mim parvo.

Não sente o mesmo?

Nota: Este é um dos casos em que deveria haver uma investigação do DIAP, independente e rigorosa. Apesar da conversa dos políticos ser a de que a sua responsabilidade é política e sufragada nas urnas, em casos destes, deviam ser investigados com rigor, de forma a apurar quem foi ou foram os responsáveis pelo silenciamento das vozes criticas às principais figuras políticas do País.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Uma leitura dos resultados das eleições da Ordem


Neste acto eleitoral e ao contrário do que muitos pensam, os Arquitectos mostraram uma vez mais a sua grande noção da realidade, ignorando de forma deliberada, clara e frontal esta Organização Corporativista que se intitula Ordem dos Arquitectos.

Os Arquitectos, por natureza, cultura e formação nunca foram (nem nunca serão) corporativistas!

A Ordem é necessária e útil, mas não na forma como existe actualmente! E, os Arquitectos sabem-no.

Como prova do que digo basta ver a atitude da ex-bastonária Helena Roseta que suspendeu a sua inscrição na Ordem dos Arquitectos. (digam-me em que outra Ordem profissional um ex-bastonário tenha tomado esta atitude).

Pela segunda vez consecutiva os Arquitectos mostraram o seu desprezo e desinteresse por esta Ordem!

Quanto tempo mais vai ser necessário para perceberem que há que mudar de atitude e transformar a Ordem dos Arquitectos num Organismo verdadeiramente democrático?

Dir-me-ão alguns: "A Ordem é democrática, pois tem eleições!"

Pura falsidade! A Ordem dos Arquitectos faz chantagem com os Arquitectos: "Quem paga pode exercer e quem não paga não pode exercer a profissão que escolheu por opção e vocação!" E, pior que isto, ainda há aqueles que não podendo exercer a profissão por incompatibilidade, também são obrigados a pagar.

A generalidade dos Arquitectos pertencem à Ordem porque precisam disso para trabalhar! Só isso! Em tudo o resto estão-se nas tintas para a organização.

A solução parece difícil, mas não o é! A solução é bastante fácil. Bastava que:

- Quem está interessado em participar, em ser Membro efectivo, com direito a voto e com direito a todas as outras enormes regalias que a Ordem oferece aos seus membros, seria obrigado a pagar as quotas.

- Quem não está interessado em nada disso e só quer exercer a sua profissão teria que estar obrigatoriamente registado na Ordem e reconhecido profissionalmente através de uma carteira profissional, estando obrigado ao cumprimento dos princípios deontológicos e ao regulamento disciplinar.

Se houvesse coragem para o fazer, tenho a certeza que a votação nas eleições para a Ordem não seria de 13%, mas seria superior a 90% e com várias listas!!! (E, asseguro-vos que, os nomes dos candidatos seriam bem diferentes dos actuais)

A solução é fácil. Só que não dá dinheiro...e seria impossível manter a máquina actual da Ordem e os delírios intelectuais de Manuel Graça Dias e de outros que tais, que exploram, de forma indecente, os jovens Arquitectos que querem ter acesso à profissão e os Arquitectos camarários que nada recebem da Ordem a não ser criticas, inquéritos e processos disciplinares.

Os resultados eleitorais da Ordem dos Arquitectos


Os resultados eleitorais da Ordem dos Arquitectos, superaram em termos negativos as minhas mais negras expectativas.

Nas últimas eleições havia 14.512 Arquitectos inscritos. Nas eleições de ontem havia 16.664 inscritos, ou seja: mais 2.152 Arquitectos inscritos.

Nas últimas eleições votaram 1.937 Arquitectos (13,3%). Nas eleições de ontem votaram 2.178 (13,1%), ou seja: mais 241 Arquitectos exerceram o seu direito de voto.

Nas últimas eleições votaram, na lista vencedora 1.055 Arquitectos, nas eleições de ontem votaram na lista vencedora, 1.070 Arquitectos, ou seja: João Belo Rodeia só conseguiu arranjar mais 15 amigos.

Mais uma vez fica bem demonstrado o interesse que os Arquitectos têm na sua Ordem profissional.

Mais uma vez podemos constatar a evidente falta de legitimidade que esta Ordem tem quando pretende ser a representante e reguladora de toda uma classe profissional.

Textos interessantes

O Texto está no Blog "O Jumento". Um Blog interessante e com muita qualidade que visito assiduamente.

Já tinha visto a notícia e quase estive para escrever sobre ela...

Mas, não o fiz, e considerei esta apresentação de "o Jumento" bastante interessante.
Aqui fica "o Jumento" e Maria de Medeiros. Fazem um belo par...

"MARIA DE MEDEIROS QUER SER ESPANHOLA

«Maria de Medeiros, de 45 anos, falava numa conferência de imprensa para anunciar o recital que vai dar na sexta-feira na ilha de La Palma (Canárias) e sublinhou que "está na hora" de fazer a união dos dois países num único estado, visto que "as identidades culturais e linguísticas estão muito definidas e, além disso, a união faz a força".

Na opinião da actriz, os dois países "têm tantas coisas que os unem e tanta riqueza cultural em cada uma das suas regiões que devemos tentar a união".» [
DN]

Parecer:
Já vi melhores argumentos para acabar com a independência de Portugal.

Despacho do Director-Geral do Palheiro:
«Pergunte-se a Maria de Medeiros se tem a certeza de que a Espanha nos quer.»"

António Costa explicou

António Costa explicou, hoje, na Quadratura do Círculo, a sua divergência com Sócrates naquela questão da tolerância de ponto.

A explicação tem a ver com o facto de todos nós termos que perceber que não podemos estar dependentes dos automóveis!!!

Este nosso Presidente é genial!!! E nós somos todos uns tansos, que temos a mania de andar de automóvel...

Sinceramente, ou o homem (António Costa) é muito inteligente, ou eu sou muito estupido!!!

É que, por mais que me esforce, não consigo perceber o que é que uma coisa tem a ver com a outra.

Ele quis-se demarcar de Sócrates e lixou a vida a centenas de pessoas que ficaram sem saber o que fazer às criancinhas, e agora vem com a treta dos automóveis... porra!!! Assim, não há paciência!

Pelo menos, assuma que não se lembrou de todos aqueles que ficaram sem saber o que fazer aos filhos devido às escolas estarem fechadas. Era o mínimo!

O que está a dar é ser Assessor

O Arquitecto que aqui escreve também já foi Assessor. A minha chefe também era Assessora....e, o Chefe da minha Chefe chegou mesmo a ser Assessor Principal.

Mas, os tempos estão a mudar.

Nesses tempos, todos nós éramos Assessores de carreira, ou seja, éramos Assessores de "titulo profissional". Por isso, a última reforma acabou com essas tretas e passámos todos a ser Técnicos Superiores localizados em níveis numerados...quer dizer, passámos a estar entre o nível X e Y, mais ou menos num lugar indefinido...

Agora, o que está a dar é ser Assessor "pronto-a-usar"! É moderno, jovem e bem parecido.

Ninguém sabe o que fez, nunca foi avaliado, mas vem, provavelmente, de uma "Jota" qualquer!

Ou então é familiar e intimo de alguém próximo do poder.

O Assessor "pronto-a-usar" é muito mais prático do que os antigos Assessores: não sabe nada sobre o que vai fazer; não tem qualquer experiência; não questiona; é servil e obediente e, por fim, é facilmente descartável!

O que está a dar é mesmo ser Assessor "pronto-a-usar"! Vejam só este caso, noticiado há dias pelo Jornal "O Sol":

Trata-se, de Cláudia Borges, ex-jornalista da SIC e cunhada, ou ex-cunhada, de António Costa...
agora é Assessora "pronta-a-usar" da Ministra da Saúde, ganhando mais que a própria Ministra.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Os custos das poupanças de António Costa

Ainda hoje, ou no máximo amanhã, iremos escrever mais aprofundadamente sobre esta proposta de António Costa para a reestruturação dos Serviços da Câmara de Lisboa.

Mas, para já, fiquemos pelos seus custos iniciais:

Só em ajustes directos, a pessoas externas à Câmara de Lisboa, António Costa já gastou 287.265,00 €

Se não acredita pode ver aqui.

Tempos de rigor e austeridade


Vivemos tempos difíceis! São os abonos reduzidos ou extintos, são os ordenados a descerem, são os impostos directos e indirectos a aumentar...e muito mais.

Tudo piora e todos vamos começar a sofrer na pele. Todos? Bem, não serão bem todos. Vejam só esta notícia no Correio da Manhã.

"Rui Pedro Soares é alto funcionário da Portugal Telecom - Investimentos Internacionais (PT II). O ex--administrador executivo da PT caído em desgraça pelo envolvimento mediático nas escutas do processo ‘Face Oculta’, relacionadas com o caso PT-TVI, ocupa hoje um lugar discreto na PT II, mantendo o direito a carro de empresa e a secretária pessoal, com um salário na ordem dos 10 mil euros mensais."

Gostaram? Digam lá que não gostavam de cair na "desgraça" deste pobre rapaz...

Ontem foi...hoje é...


Ontem foi dia de Greve Geral, hoje é dia de eleições na Ordem dos Arquitectos

Nas últimas eleições o total de membros inscritos no Caderno Eleitoral era de 14.512.

Votaram 1.937 – 13,30% e destes, 1.055 votaram na lista vencedora.

Foram umas eleições interessantes e renhidas. Houve contestação e tudo. Não sei mesmo se o acto eleitoral não chegou a ser repetido.

Mas, agora vai ser diferente.

Não sei quem vai ganhar a eleição para os Órgãos Nacionais, mas para os Regionais tenho a certeza que vai ganhar a Lista A por maioria absoluta.

Eu estou a escrever isto, mas não tenho qualquer interesse nestas eleições. Ou melhor, eu não tenho qualquer interesse em qualquer assunto que diga respeito à Ordem dos Arquitectos!

Como Arquitecto, considero este modelo de Ordem uma autêntica aberração no contexto de um regime democrático. Este tipo de organização corporativista não faz qualquer sentido!

Uma organização que limita o exercício profissional de um indivíduo ao pagamento de uma quota mensal ou trimestral, definida pela corporação, para além de todos os outros impostos que já paga, é uma aberração.

Mas, como Arquitecto camarário, a situação piora ainda mais e é ainda mais aberrante. Como Arquitecto camarário, apesar de estar inibido do exercício profissional por conta própria, sou igualmente obrigado a ser membro da Ordem e ao pagamento das respectivas quotas. Uma situação de tal forma injusta e incompreensível, que não dá para perceber, como é que com tanto intelectual e tanto inteligente na Ordem dos Arquitectos, ainda nenhum conseguiu perceber a situação destes profissionais.

Os Arquitectos camarários devido ao facto de estarem inibidos de exercer a profissão, bem como, a posição determinante e fundamental que têm em todo o processo de licenciamento, que exige um esforço extraordinário de isenção e independência, deveriam ser, isso sim, remunerados substancialmente melhor, nomeadamente, através do pagamento do subsídio de exclusividade.
Mas... falemos verdade: esta situação de dependência e fragilidade económica dos Arquitectos camarários dá jeito a muito "boa" gente...

terça-feira, 23 de novembro de 2010



DAS 0 ÀS 24 HORAS, DE HOJE, 24 DE NOVEMBRO DE 2010

NÃO IREMOS PUBLICAR QUALQUER TEXTO

O BLOG ENCONTRA-SE EM GREVE

Mais um Prédio a ruir em Lisboa

A notícia vem em todos os jornais e tem dado nas televisões com directos para o local.

Ficámos tristes! Mais um prédio que vai ruir no centro da nossa Cidade, mais precisamente na Avenida Cinco de Outubro.

Mas, uma desgraça nunca vem só. O Restaurante localizado no r/c do prédio, era habitualmente frequentado, por alguns dos nossos colegas e dirigentes!

Ainda ficámos mais tristes! Agora, os "pobres" colegas e dirigentes têm que ir almoçar para outro lado qualquer. Coitados... que chatice...